Amigdalectomia

A amigdalectomia é a extração das amígdalas, órgãos localizadas no fundo da garanta que barram bactérias. O procedimento ganhou popularidade na década de 70. A cirurgia para retirada das amígdalas é indicada para crianças e adultos com amigdalites frequentes e tumores.

A extração das amígdalas tem menos de 1% de risco. Os riscos são relacionados à anestesia, infecções e sangramentos. O paciente deve ir ao hospital ao sentir quaisquer sintomas estranhos. Os adultos podem demorar até um mês para recuperarem-se. Alimentação pastosa faz parte dos rituais de recuperação da amigdalectomia.

COMO FUNCIONA?

Não há indicação de idade para cirurgia para extração das amígdalas. Quadros recorrentes de amigdalite é o primeiro fator para prescrição. Pessoas com mais de sete amigdalites em um 1 ano e mais de 5 quadros em 2 ou 3 anos seguidos são candidatas à cirurgia.

Outras recomendações são apneia do sono, dificuldade para engolir, roncos noturnos, respiração pela boca, modificações na voz e mau hálito devido aumento das amígdalas.

cirurgia amígdalas

A duração da amigdalectomia varia entre 30 minutos e 1 hora. A extração é feita no hospital com anestesia geral. O paciente precisa ficar em jejum por antes da cirurgia e internado por 8 horas. A cirurgia tornou-se mais simples, facilitando a recuperação.

Os bisturis com radiofrequência dissecam as amígdalas, reduzem o sangramento e a dor após a extração. Atualmente, a cirurgia também é feita a laser e os benefícios são os mesmos dos bisturis com radiofrequência.

RISCOS

retirar amígdalasOs riscos da cirurgia para retirada das amígdalas acometem mais os adultos. Anestesia, infecções e sangramentos são elementos que provocam efeitos desagradáveis. As intercorrências variam entre confusão mental temporária a problemas graves como ataque cardíaco, problemas pulmonares e derrames. Sangramento excessivo ocorrem geralmente após 2 semanas na cirurgia e demanda transfusão. Já as infecções podem acontecer durante o procedimento.

A amigdalectomia também pode afetar a voz. A explicação são as possíveis lesões dos músculos e tecidos relacionados a fala. Alguns pacientes podem ficar com a voz mais alta. O doutor Moysés Cutin, em texto do Brazilian Journal of Otorhinaryngology afirma que a extração das amígdalas requer cuidado extra quando realizada em cantores.

EMAGRECE?

Com amigdalites frequentes, o jogador Neymar foi submetido ao procedimento em 2013. Porém, a indicação também foi para engordar e ganhar massa muscular. A explicação é o aumento do espaço para entrada do ar e gasto de energia para respirar.

Pesquisa divulgada em 2011 pela Academia Americana de Otorrinolaringologia de 2011 ajuda a defesa dessa teoria. O estudo monitorou 800 indivíduos de 0 a 18 anos avaliadas em 9 pesquisas anteriores. Mais de 50% engordaram e 7% apresentaram ganho de 5,5% a 8,2% de massa muscular um ano após a extração das amígdalas. Contudo, a cirurgia jamais pode ser um meio para perder peso.

Agende a sua Consulta

Faça agora mesmo seu Agendamento, envie uma mensagem para nós através do formulário e vamos retornar para você com a confirmação do seu agendamento!

WhatsApp chat Fale Comigo